JARDIM EM ILHABELA

Texto: Isabel Duprat

Fotos: Ismar de Almeida

Havia um pouco de mata atlântica, muita pedra e o terreno se estendendo até a beira do canal no litoral sul de São Paulo. A casa projetada por Claudio Bernardes e Paulo Jacobsen se esparramava no terreno abrindo e fechando em pátios internos cujo propósito era viver o mar e usufruir a paisagem.

 

Desta forma implantei uma vegetação que  vai se transformando à medida que se aproxima do mar. Nas áreas mais protegidas do vento, tomei a liberdade de introduzir musáceas, exibindo flores espetaculares e arbustos de flores animadas com o entorno. Aproximando-se do mar, a vegetação foi selecionada pela resistência aos fortes ventos carregados de sal.

O jardim junto ao canal tinha que resolver ainda uma questão de privacidade, sem macular a bela vista marítima. Achei que uma bela coleção de plantas fortes poderia ajudar a resolver esta premissa e assim foi. Não é interessante observar como plantas aparentemente agressivas podem ser encantadoras quando se acomodam umas juntas às outras, justapostas, trazendo suas cores vibrantes e formas personalíssimas? Fiquei encantada com a aventura cromática resultante desta enorme cerca viva!

 

A piscina de borda infinita emendando no mar era novidade àquela época e, para a ligação desta com a casa, desenhei um grande piso de pedras irregulares cortadas em diferentes medidas e entremeadas por grama.

Para os acessos de carro e pedestres quis aproveitar pedras do terreno que foram cortadas em forma de paralelepípedo.  Havia duas cores de granito, o mais escuro em menor quantidade, assim que trabalhei com as duas cores criando um desenho circular para o pátio de chegada.

Projeto e execução: Isabel Duprat Arquitetura Paisagística

2001 - 2003